Ensaio

A memória imagética

As primeiras gravuras e os primeiros desenhos resultaram de um realce nas formas preexistentes observadas pelo homem nas superfícies das cavernas. O homem ao olhar as paredes das cavernas via ali formas que ele associava a imagens que ele tinha em sua mente, seres de seu cotidiano de caçador.
Sua memória imagética (a memória que guarda a imagem) já estava desenvolvida a ponto de ele ter a imagem de um animal na mente mesmo quando o animal não estava diante de seus olhos. Diante da descoberta de uma forma significativa, o artista – que era também o xamã – tomou a iniciativa de “captar” essas formas, fazendo com que ficassem mais semelhantes às que ele tinha em sua memória.

image62
Figura 1. Gruta de Lascaux, com pinturas de cerca de 17.000 anos de idade. A imagem do cavalo estava bem presente na gruta de Lascaux, seguida dos bisões. Ao pintar, o homem coloca os cavalos ao alcance da mão e expressa sua vontade de dominação sobre a natureza. Fonte: http://www.sarlat-tourisme.com/lascaux-ii
image63
Figura 2. Jacques-Louis David, “Napoleão cruzando os Alpes” (1801). Óleo sobre tela. Atualmente encontra-se no Castelo de Malmaison, Rueil-Malmaison. Símbolo de força, o cavalo sempre exerceu uma atração irresistível sobre o homem. Fonte: http://arteehistoriaepci.blogspot.com.br/2011_06_01_archive.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s